Ensaio Geral - Cruzeiros fluviais: a nova vitrine do Brasil para o mundo
Pantanal | Da redação | 05/12/2016 14h52

Cruzeiros fluviais: a nova vitrine do Brasil para o mundo

Compartilhe:

Um dos destaques da reformulação do ambiente de negócios da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) passa pela ampla divulgação dos cruzeiros fluviais, tema que foi discutido durante o 4º Encontro de Turismo de Fronteira Brasil – Bolívia. No evento, realizado de 25 a 28 de novembro em Corumbá (MS), o Instituto apresentou estratégias de Inteligência Competitiva para o turismo fluvial e para o fronteiriço.

“É importante diversificarmos a promoção dos segmentos do turismo para os estrangeiros. Neste evento, tivemos a oportunidade de defender a divulgação dos cruzeiros fluviais para o mundo, e a região do Pantanal é uma das que já está preparada para receber esses visitantes”, afirmou Vinicius Lummertz, presidente do Instituto.

No encontro,34 operadores de turismo, dentre eles representantes do Paraguai, do Chile e da Bolívia participaram de rodadas de negóciose de um painel promovido pela Embratur sobre Inteligência Competitiva e Mercadológica do Turismo.A chefe de divisão de Inteligência Competitiva do Instituto, Maressa Farias, ministrou o painel, apresentando dados e estratégias de divulgação dos produtos de ecoturismo, aventura e pesca esportiva do Brasil no mercado internacional.

“Estar em Corumbá, portão de entrada da América do Sul para o Pantanal, reforça a importância do fortalecimento de roteiros integrados para a região. Além disso, a realização de um famtour durante a abertura da temporada de cruzeiros fluviais no Pantanal, possibilitou que os participantes vivenciassem a cultura pantaneira”, destacou Maressa Farias.

O diretor-presidente da operadora Transmundi, Miguel Andrade, elogiou a iniciativa: “A Embratur e o Ministério do Turismo são fundamentais, porque têm uma influência enorme sobre o trade ao divulgar as regiões brasileiras. Nós temos muitos lagos, rios e um litoral enorme a serem explorados. Já existem muitas possibilidades e uma dela é Corumbá, onde os barcos já estão prontos para serem comercializados”.

Com roteiros de duração média de quatro dias e três noites, que reúnem a observação da vida silvestre entre as belezas da maior planície alagável do mundo, atividades de lazer ao ar livre e a integração com a natureza e cultura pantaneira, o destino Corumbá foi apresentado aos gestores e operadores internacionais, por meio de uma famtour, como um importante produto para o segmento cruzeiro fluvial.

No itinerário, eles visitaram safaris terrestres e participaram de excursões em pequenas embarcações, cavalgadas, trilhas, banhos no Rio Paraguai e seus afluentes. Conheceram os encantos da capital do Pantanal, como o Museu de História do Pantanal e a Estação Natureza Pantanal, e visitaram exposição interativa sobre o bioma. A gastronomia, o artesanato e a cultura também foram apreciados como parte importante do roteiro.

“Foram quatro dias maravilhosos! Nós vivenciamos a flora e fauna do lugar e conhecemos pessoas muito alegres e amorosas. Vir para o Brasil é sempre uma grande experiência”, contou o chileno Rodrigo Streitt, da In2travel. Já o boliviano Sebastian Cinza, da Magriturismo, disse ter passado “dias incríveis” a bordo do cruzeiro fluvial.

Para a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Hélènemarie Dias Fernandes, o segmento de cruzeiros fluviais é extremamente importante para o turismo local. “Tanto para a pesca esportiva, que é consolidada no destino, como para atração de novos viajantes brasileiros e estrangeiros interessados em ecoturismo e aventura. Temos infraestrutura apropriada e estamos prontos para receber os turistas”, reforçou.

De acordo com pesquisa do Observatório de Turismo de Corumbá, o fluxo turístico na região cresceu 6,6% entre 2013 a 2015, com a chegada de mais de 218 mil turistas. Considerando apenas visitantes estrangeiros, no mesmo período, o crescimento foi de 39,5%, com registros de 29.392 pessoas em 2013 e 41.005 mil em 2015. Ainda de acordo com o Observatório, os principais emissores internacionais para os segmentos de ecoturismo e aventura para Corumbásão Holanda (32%), França (11%), Alemanha (9%), EUA (7%) e Inglaterra (7%).

Parcerias para promover roteiro integrado com países vizinhos

A Embratur, que tem participado de reuniões com parceiros do Mercosul para articular a abertura do turismo de fronteira, reforçou com os gestores e operadores de países vizinhos presentes no evento a parceria para a realização de roteiros integrados. “Precisamos estimular a comercialização turística de roteiros com destinos da América do Sul e também de outros países”, informou Maressa Farias.

Na Tríplice Fronteira, em Foz do Iguaçu, por exemplo, é possível conhecer a diversidade cultural de Brasil, Argentina e Paraguai, em um raio de 150 quilômetros. Entre os 588 municípios brasileiros espalhados por 15,7 mil quilômetros de faixa de fronteira, as atrações incluem safáris, belezas naturais, cultura e turismo de compras. Em 2015, na região do Pantanal, 210 mil turistas gastaram R$ 36 milhões no comércio fronteiriço com a Bolívia, localizado a seis quilômetros do centro do município de Corumbá (MS). (Com informações da Assessoria de Comunicação da Embratur).

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS