Ensaio Geral - Centro Cultural oferece oficina “Ecochic – Moda Sustentável” em customização de peças e figurinos teatrais
Oficina | Da redação | 11/03/2018 15h35

Centro Cultural oferece oficina “Ecochic – Moda Sustentável” em customização de peças e figurinos teatrais

Compartilhe:

Dentro da Mostra Arte “Substantivo Feminino”, o Centro Cultural José Octávio Guizzo, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, está promovendo diversas ações nesse mês de março, dentre elas a oficina gratuita “Ecochic – Moda Sustentável” que está com inscrições abertas, sendo ministrada pela artista têxtil Mônica Horta. A oficina acontece de 13 a 17 de março, de terça a sexta-feira, das 18 às 21 horas e sábado, das 15 às 17 horas, direcionada para pessoas a partir de 14 anos. Essa oficina ensina técnicas de customização com o reaproveitamento de tecidos e fios, com ênfase para a construção de figurinos de teatro, tendo como referência as semanas internacionais de moda.

O projeto “Ecochic – Moda Sustentável” é uma fonte de soluções sustentáveis em moda, com vivências que ensinam a arte de reaproveitar tecidos e fios, e transformar roupas e acessórios através de dezenas de técnicas artesanais, que fazem parte dos saberes e fazeres tradicionais, tanto da cultura popular brasileira quanto dos renomados ateliês europeus. A artista tem know-how de mais de vinte anos de experimentações com técnicas manuais, aplicadas em diferentes contextos.

Ela propõe novas possibilidades de revisão de conceitos estéticos e valores individuais, prioriza a evolução pessoal e promove maneiras sustentáveis de se viver, produzir e consumir.

“Customizar hoje já não é novidade, mas sim realidade. Justamente pela sua abordagem socioambiental, e por estar entre as prioridades de pessoas refinadas, formadoras de opinião, é que a sua prática vem se consolidando e se tornando cada vez mais valorizada, inclusive no mercado de luxo”, explica Mônica.

Mônica Horta acredita na construção social humanizada coletiva, colaborativa. Movida a paixões, escolheu a união da moda/cultura/informação como caminho, e começou cedo: aos 15 anos tornou-se artesã de acessórios de moda, aos 17 escreveu sua primeira coluna em jornal, aos 19 fez sua primeira exposição como artista têxtil, aos 22 fez curso de estilismo, aos 24 começou sua carreira como jornalista de moda, e não parou mais de fazer tudo isso junto, ao mesmo tempo.

Após estudar estilismo no Senac, fez figurinos de peças inspiradas na obra do poeta Manoel de Barros, e também para cinema e televisão. Embasada em cursos de história da arte, criou todas as obras têxteis de suas exposições com reaproveitamento de materiais, e participou de mostras individuais e coletivas, nacionais e internacionais.

Desde 1997, desenvolve projetos especiais, faz curadoria e realiza eventos customizados de moda e cultura popular. Presta consultorias e ministra palestras em instituições renomadas como a USP em São Paulo e o Senai CETIQT no Rio.

Idealizou e produziu inúmeros eventos e projetos de moda com universidades, museus, centros culturais, shoppings e também para instituições como o Sebrae e Senac, e ainda desenvolveu projetos pessoais de responsabilidade socioambiental, tais como o “Bonito Bacana”, em 2001, na cidade de Bonito/MS, com o lançamento de uma coleção coletiva feita pela comunidade no Festival de Inverno de Bonito, e a criação de uma coleção cápsula com as Bordadeiras da Praia do Sono, apresentada durante a 13ª Flip, em Paraty/RJ.

Como jornalista e produtora de moda, seja em imprensa escrita, televisiva ou web, sempre tratou moda como comportamento, enfatizando o respeito ao estilo individual e inspirou o consumo consciente; durante dois anos, 2010 a 2012, escreveu sobre cultura sustentável no principal portal de moda e comportamento do País e referência mundial, o ffw.com.br, em sua coluna Ecostyle, de onde se ausentou para dar início ao Movimento Ecochic, projeto de divulgação e fomento da moda autoral, produção com conceito sustentável e Economia Criativa, que foi realizado em São Paulo, entre 2011 e 2012.

Neste momento, viaja pelo Brasil e exterior fazendo pesquisas sobre cultura popular e moda autoral, prestando consultorias, proferindo palestras e ministrando a Oficina Ecochic – seu projeto pessoal de responsabilidade socioambiental.

A Oficina Ecochic é um encontro com momentos práticos e teóricos, nos quais são repassadas mais de 20 técnicas de reaproveitamento de tecidos, para a construção ou restauração de peças de roupas, e também realiza conversas criativas, em que dá dicas de desenvolvimento de produtos com processos sustentáveis.

Serviço: O curso terá certificado e oferecerá 20 vagas, excedendo o número de vagas será criada uma lista de espera até dez pessoas, caso haja desistência. As inscrições devem ser realizadas pelo e-mail programaeducativoccjog@gmail.com a partir de 06 de março com o assunto: Ecochic – Moda Sustentável e no corpo do e-mail com nome completo, RG, CPF, e-mail e telefone. O Centro Cultural José Octávio Guizzo está localizada na rua 26 de agosto, 453 – Centro, entre a Avenida Calógeras e rua 14 de Julho. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS