Destaques | Jeozadaque | 18/09/2008 11h42

"Ratto" interpreta canções acústicas no Babilônia Bar

Compartilhe:

Um dos cantores mais admirados por interpretar a música acústica, o cantor “Ratto”, estará nesta sexta-feira (19/09), em Campo Grande. Natural de Lavras do Sul, no Rio Grande do Sul, o cantor mora em Rio Preto há quatro anos, mas já é conhecido em todo o Brasil por seu jeito único de tocar e cantar canções acústicas. Batizado de Afonso Carlos Gomez de Vargas, o cantor ganhou o apelido há aproximadamente 17 anos, por roer unhas. “Na época, trabalhava num banco e como roia unhas o pessoal começou a me chamar assim. Até já tentei usar meu nome mesmo, mas não adianta”, brinca. Ratto, que começou a cantar e tocar aos seis anos de idade e aos 14 já atuava profissionalmente. Ratto interpreta canções de outros cantores como “Senhorita” e “Janela Lateral”. Uma das composições de Ratto que fez sucesso é a música “Canudinho”, que não pode faltar em nenhuma apresentação do cantor. A apresentação do Ratto será no Babilônia Bar. Os ingressos podem ser adquiridos no local ao preço de R$ 20,00 reais por pessoa, sendo que estudante paga meia-entrada. O Babilônia Bar está localizado na avenida Ceará, em frente à Uniderp. Confira as músicas que o Ratto deve interpretar nesta sexta-feira. Canudinho Composição: Ratto Se eu tivesse um canudinho Eu chupava você Pra dentro do meu mundinho Pra comigo viver Pra comigo viver Se eu tivesse um canudinho Eu me enchia de você E acabava com o vazio O vazio de viver Se eu pudesse te liquefazer Eu te bebia até ficar de porre Você me embebeda Você me enlouquece Ai meu Deus como é que você pode ? Se eu tivesse um canudinho Eu chupava você Pra dentro do meu mundinho Pra comigo viver Pra comigo viver Se eu tivesse um canudinho Eu chupava você Pra dentro do meu mundinho Pra comigo viver Pra comigo viver Senhorita Composição: Zé Geraldo Minha meiga senhorita eu nunca pude lhe dizer Você jamais me perguntou de onde eu venho e pra onde vou De onde eu venho não importa, já passou O que importa é saber pra onde vou Minha meiga senhorita o que eu tenho é quase nada Mas tenho o sol como amigo Traz o que é seu e vem morar comigo Uma palhoça no canto da serra será nosso abrigo Traz o que é seu e vem correndo, vem morar comigo Aqui é pequeno mas dá pra nós dois E se for preciso a gente aumenta depois Tem um violão que é pra noites de lua Tem uma varanda que é minha e que é sua Vem morar comigo meiga senhorita Doce meiga senhorita Vem morar comigo Aqui é pequeno…

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS