Geral | Da redação | 21/02/2019 08h19

Em reunião, FCMS garante diálogo e gestão responsável

Compartilhe:

Diálogo permanente e garantia de gestão responsável em ações e projetos do setor. Essas foram as bases erguidas durante reunião entre a diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro, e integrantes do Fórum Estadual de Cultura na tarde dessa terça-feira (19.2), no Museu da Imagem e do Som (MIS).

Na reunião foram expostas as demandas, apresentadas as prioridades e esclarecidas as possibilidades de curto e longo prazo para a gestão cultural. Um primeiro encontro que sinaliza o diálogo permanente entre setor público e trabalhadores do setor, como artistas, produtores e acadêmicos.

O Fórum Estadual de Cultura apresentou no encontro um conjunto de demandas debatidas em assembleia. As pautas são: posse do Conselho Estadual de Cultura de Mato Grosso do Sul, retomada e lançamento dos editais do Fundo de Investimentos Culturais, implementação do Sistema Estadual de Cultura, execução do Plano Estadual de Cultura, reabertura do Teatro Aracy Balabanian, manutenção dos festivais e pagamento de cachês atrasados.

No encontro com os integrantes do Fórum, Mara Caseiro garantiu a realização tanto do Festival de Inverno de Bonito quanto do América do Sul. Segundo a diretora da FCMS, para ser realizado de forma plena, o evento em Corumbá deve acontecer possivelmente em setembro, como em algumas edições passadas.

O pagamento dos cachês atrasados, de acordo com a ela, será feito após criteriosa avaliação financeira. “Não é fácil assumir uma administração com passivos, mas realizaremos o levantamento do que se deve e do que há em caixa. Isto será priorizado. Estamos construindo um cronograma para o pagamento”, explicou.

Já a reforma do Teatro Aracy Balabanian e da Casa do Artesão (em Campo Grande), do Castelinho (em Ponta Porã) e do Instituto Luiz de Albuquerque (em Corumbá) são pautas prioritárias da Fundação de Cultura e da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov). Ainda não há um prazo para a execução das obras, mas os levantamentos técnicos já estão em andamento.

Aos integrantes do Fórum de Cultura, Mara Caseiro se comprometeu em entregar em até 30 dias informações mais concretas sobre todas as pautas, com prazos e cronogramas já definidos.

“Queremos criar aqui um canal permanente de diálogo, ouvindo cada setor ou colegiado, suas demandas mais urgentes e propostas. Estamos abertos a ouvir e debater. É importante estabelecer encontros mensais para apresentarmos o que está sendo encaminhado e receber as pautas de todos”, afirmou Mara Caseiro.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS