Ensaio Geral - Tonolec apresenta fusão de cânticos indígenas ancestrais com eletrônica
Festival América do Sul | Da redação | 11/11/2016 09h09

Tonolec apresenta fusão de cânticos indígenas ancestrais com eletrônica

Compartilhe:

Duo musical de sucesso, Tonolec, uma das atrações do 13o Festival América do Sul Pantanal, é considerado a nova tendência do folk argentino por desenvolver uma fusão de música eletrônica com cânticos índigenas dos povos nativos sul-americanos.

Formado em 2005 pela cantora, atriz e jornalista Charo Bogarín e pelo músico Diego Pérez, sua música realça o espírito das etnias Toba e Guarani e a identidade musical da Argentina, voltando seus olhares às raízes culturais mais profundas de suas origens.

Charo e Diego dedicaram três anos de suas carreiras trocando experiências com comunidades da etnia Toba no norte argentino, onde aprenderam as canções tradicionais com os anciões do Chaco e com coros de crianças das comunidades Mbyá-Guarani da província de Misiones. O nome Tonolec é de uma ave típica do Chaco que, com seu canto, hipnotiza suas presas.

Suas apresentações são como cerimônias musicais que, com instrumentos rústicos como charango e percussões, a voz feminina poderosa e intimista de Charo, com belos movimentos corporais, soma-se a samplers e batidas eletrônicas, sintetizam diálogos com a natureza, lançando o público a uma imersão às origens culturais, unindo o ancestral com o contemporâneo de maneira justa e harmoniosa.

Tonolec se apresenta no 13o Festival América do Sul Pantanal nesta sexta-feira, às 21h, no Palco Integração, na Praça Generoso Ponce, à Av. Gen. Rondon, 168-322, centro de Corumbá.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS