Ensaio Geral - Festival Viva CG mistura ritmos na primeira edição
Festival | Lado B | 15/12/2017 09h24

Festival Viva CG mistura ritmos na primeira edição

Compartilhe:

No dia 15 de dezembro, a partir das 20h, o Blues Bar abre para o 1º Festival de Música Viva CG. Organizado pela Engepar (Engenharia e Participações), com apoio da Cantina Romana, as instituições querem que essa seja a primeira de muitas outras edições do festival.

De acordo com Carlos Clementino, um dos apoiadores do evento, incentivar a cultura regional é a real intenção do Viva CG. “Todo fim de ano a Engepar procura ajudar os artistas com a compra de CD's dos músicos. Esse ano fizeram isso com Zé Pretim e com a Codinome Winchester”, lembra.

Esse foi o primeiro passo para a idealização da festa, pensado também para comemorar os 40 anos que o restaurante Cantina Romana, em 2017, um dos lugares mais tradicionais da cidade.

“Um evento desses fomenta o turismo, gera oportunidades e divulga o trabalho dessas pessoas. É um exemplo pra que outras empresas pensem nisso e ajudem”, completa.

Os meninos da Codinome Winchester também entram na programação do Viva CG. Arthur Maximiliano, guitarrista, diz que eles não esperavam pelo convite, muito menos um projeto assim patrocinado pela iniciativa privada.

“Surgiu como uma ótima surpresa. Não sabia que eles queriam fomentar a cultura dessa forma, inclusive, eles nos proporcionaram também 200 cópias de CD's nossos, pagaram até adiantado. Na minha opinião, não interessa o tipo de empresa que está organizando, eles estão fazendo uma coisa que o Governo não tem contribuído muito”, avalia.

O repertório traz músicas autorais do grupo, produzidas ao longo dos 4 anos da Condinome, e versões de hits dos anos 70. “Tem muita gente que gosta, principalmente a galera mais velha, então não tem como ignorar”, completa.

Chicão Castro é outro que sobe ao palco do Blues Bar. O músico teve um ano e tanto em 2017, por isso entrou na lista de atrações. Ele toca um pouco de tudo: do samba, passando pela MPB, até o pop rock. “Nosso show é muito eclético, tem samba, forró e até reggae”, reforça.

Também estão confirmados o bluesman campo-grandense Zé Pretim, o grupo Os Walkirias, o Projeto MPBlues e a banda Lynks. Cada artista ou grupo toca por cerca de 1 hora no Festival. O evento deve seguir até às 3h da manhã do sábado.

Os ingressos são vendidos a R$ 40 no Burger Rocks e no Rota 67 Harley-Davidson. Também serão disponibilizadas algumas entradas na hora do evento.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS