Entrevista | Estevan Oelke | 22/07/2015 08h00

Marcos Chaves

Compartilhe:
(Foto: Estevan Oelke) (Foto: Estevan Oelke)

Marcos Chaves

O professor de Artes Cênicas da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Marcos Machado Chaves, de 33 anos, não atua somente nas salas de aula. Marcos Chaves, como é conhecido artisticamente, é apaixonado pelas artes, especificamente pela música e peloo teatro. O professor está terminando o doutorado em teatro na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e todas suas pesquisas tem algo sobre a arte teatral. Admirado por esse amor às artes, o site Ensaio Geral entrevistou o artista, veja na íntegra.

Ensaio Geral - Marcos, por que escolheu o teatro, e como ele entrou em sua vida?

Marcos Chaves - Escolhi teatro desde cedo, aos 11 anos de idade. Fiz um curso no colégio onde estudava em Novo Hamburgo/RS, e tudo fez sentido. É como se eu falasse à minha pessoa "pronto, achei, é isso". A partir daí na infância e juventude participei de diversos cursos, oficinas e montagens, seja na escola, no teatro amador, e posteriormente no teatro profissional. 

EG - O que você acha do apoio que o governo do estado dá ao teatro?

MC - Referente a o que eu acho do apoio ao teatro do atual governo do estado, é preciso esperar para conseguir entender qual a importância da cultura para esta gestão. No momento fico na expectativa e torcida para que os gestores entendam que teatro, e outras artes, são cruciais para o desenvolvimento e diálogo de nossa sociedade, o senso crítico perpassa a arte. Fico na torcida da manutenção e maior investimento à cultura. 

EG - Como a família e os amigos reagiram no início de carreira?

MC - Comecei na arte muito cedo, e sempre tive o apoio de minha família. O que não é fácil, uma vez que algumas famílias carregam ideologias ultrapassadas de que arte não é um trabalho promissor ou rentável. Todo trabalho carrega sua dificuldade, viver de arte não é fácil. Porém tenho um colega formado em fisioterapia que tem maiores dificuldades de trabalho do que muitos artistas que conheço.

EG - Quais os incentivos culturais na região de Dourados?

MC - Dourados é um local promissor, há boa interação artística na cidade e tende a crescer exponencialmente nos próximos anos, em parte pela interessante atuação e formação do Curso de Artes Cênicas da Universidade Federal da Grande Dourados. Há diversidade, há produção. Vim fazer parte desta história, há quase três anos criei raízes no estado de Mato Grosso do Sul, vim de Porto Alegre e me sinto em casa. Creio que possamos evidenciar crescimento na troca, precisamos estreitar laços com os artistas de todo o estado, principalmente de Campo Grande, pois a capital tem grande potencial de agregar e possibilitar maiores troca de experiências. 

Marcos Chaves finaliza dizendo que se dedica ao fortalecimento das artes no Brasil e que é “mais um na luta para que tenhamos acesso a obras artísticas diversas e a possibilidade de estuda-las e experimenta-las nas escolas de ensino básico".

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS