Ensaio Geral - Caravana da Memória inicia ciclos de palestra sobre cultura e história no interior do Estado
Debate | Da Redação/Com Assessoria | 09/08/2013 15h29

Caravana da Memória inicia ciclos de palestra sobre cultura e história no interior do Estado

Compartilhe:

O Instituto Histórico e Geográfico do Mato Grosso do Sul, em parceria com a Fundação de Cultura do governo do Estado, lança nesta sexta-feira (9) em Santa Rita do Pardo o projeto Caravana da Memória, que realizará ciclos de palestras no interior com o objetivo de orientar políticas públicas voltadas para a valorização e a divulgação da história, da literatura e do patrimônio sul-mato-grosensse.

O lançamento do projeto no município de Santa Rita do Pardo está marcado para as 13h30, no auditório da Câmara Municipal, que fica na rua Joaquim Cecílio de Lima, s/n. O ministrante é Hildebrando Campestrini, que além de professor formado em Letras é pedagogo, historiador e presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul.

A Caravana da Memória é um movimento que busca conscientização e reconhecimento da cultura, da memória, da história e da arte, fazendo uma reflexão sobre os valores e talentos artísticos, históricos e literários existentes no local.



O pequeno povoado pertencia ao município de Campo Grande até o início do século XX. Nessa época, chegaram às terras do município os patriarcas Manuel Vicente Ferreira, Sebastião Theodoro Lima, Luiz Amorim e Juquinha Gregório em meados de 1905.

Posteriormente o vilarejo passou a pertencer ao município de Três Lagoas, chamando-se Distrito de Xavantina em homenagem aos índios Xavantes, tribo que existia no passado. O local já era visitado pelos bandeirantes paulistas, os quais saíam da cidade de Porto Feliz com as expedições denominadas “Monções” em direção às minas de Cuiabá, fazendo parada para abastecimento nas imediações do Porto Uerê, no Rio Pardo (entre o município de Santa Rita do Pardo e Bataguassu) para então seguir viagem a Camapuã.

Transformar o distrito de Xavantina em município era uma antiga aspiração dos seus habitantes. Em 1986 alguns idealizadores iniciaram um movimento para tal finalidade. Finalmente, com muita luta e empenho dos moradores, no dia 18 de dezembro de 1987, através da lei estadual nº 808 sancionada pelo governador Marcelo Miranda Soares, foi emancipado o município para Santa Rita do Pardo.

O município foi instalado em 1º de janeiro de 1989. A seguir foram instituídos o hino, o brasão e a bandeira com as cores branco, azul, verde, amarelo e preto. Distante da capital 411 Km pela MS-338, sua área territorial é de 6.158 Km quadrados e atualmente possui, aproximadamente, sete mil habitantes.


Outras informações sobre o projeto podem ser obtidas na Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura com a professora Iolete pelo telefone 3316-9108 e com o professor Hildebrando Campestrini no 3384-1654. 

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS