Dança | Da Assessoria | 12/10/2020 11h31

Série dança #EmCasaComSesc segue com espetáculos on-line

Compartilhe:

Após completar três meses no ar, a programação da série Dança #EmCasaComSesc, que traz coreografias inéditas ou adaptadas dos principais artistas da dança brasileira, está em nova fase, com a transmissão de espetáculos direto das unidades do Sesc na capital paulista, sem a presença de público. As apresentações serão intercaladas com as lives realizadas na casa dos artistas. A série permanece às terças e quintas, como de costume, mas agora em novo horário, às 21h.

Com a mudança, o Sesc São Paulo passa a acolher apresentações com formações maiores, que contarão com os recursos do palco, permitindo que os trabalhos possam ser executados na íntegra ou bem próximos do original. O formato híbrido, com a manutenção das performances que acontecem no ambiente domiciliar, permite que a série continue oferecendo encontros com artistas de outros estados ou em condições de maior vulnerabilidade ao coronavírus. Ao mesmo tempo, ao abrir as portas dos palcos do Sesc, dá-se oportunidade a mais profissionais para realizarem seu trabalho, ajudando a estimular o setor cultural.

Na terça-feira (13/10), diretamente do Sesc Avenida Paulista, o Núcleo de Pesquisa Mercearia de Ideias apresenta o espetáculo de dança contemporânea "Singularidades". O trabalho traz reflexões a respeito daquilo que nos torna únicos, e propõe questionamentos como: Quando e como nos constituímos como sujeito? Será que posso escolher quem eu sou? Se perguntarmos à queima roupa: quem é você? Qual seria sua resposta? As indagações abarcam, ainda, questões como a pandemia, o distanciamento social e uma série de mudanças recentes que transformam a percepção que temos de nós mesmos. Longe de querer dar uma resposta, o Núcleo de Pesquisa Mercearia de Ideias, sob a direção de Luiz Fernando Bongiovanni, investiga questões da singularidade, essa palavra relativamente nova no vocabulário, mas que designa algo muito antigo: aquilo que torna cada ser humano único. Classificação: 14 anos.

Na quinta, (15/10), a Cia Perversos Polimorfos apresenta "Sampleando Homem Só", diretamente do palco do Sesc 24 de Maio. O projeto é um convite das artistas Dani Moraes e Rafaela Sahyoun à Cia. para pesquisar e desenvolver, de forma colaborativa, o deslocamento do conceito de "sampleamento", utilizado na música, para a dança. O projeto toma como base o espetáculo "Movimento para um Homem Só", que teve sua estreia em 2014, e é inspirado nas intervenções do artista plástico inglês Banksy em parceria com os grafiteiros brasileiros Os Gêmeos. Essas criações, por sua vez, fazem parte da ocupação "Better out than in" (Nova Iorque, 2013). Dirigida por Ricardo Gali, a Cia Perversos Polimorfos reúne artistas e colaboradores no fazer em artes com foco em dança e sua transdisciplinaridade com outros saberes. Classificação: 14 anos.

Até aqui, o Dança #EmCasaComSesc exibiu 30 apresentações com audiência que chega a mais de 59 mil visualizações . Já passaram pela série os bailarinos e coreógrafos Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, em espetáculo com fragmentos da pesquisa "Outras Formas"; Diogo Granato apresentou "Toda Vez que me Despeço"; a dupla Key Sawao e Ricardo Iazzetta trouxe a "Dança do Dia"; Rubens Oliveira fez sua estreia em espetáculo solo com "Makahla"; Morena Nascimento foi atração com a dança-improviso "MADEIRA, uma Dança para meu Pai"; Márcio Greyk apresentou "Solos de Laje"; Cristian Duarte mostrou "Home100"; Jussara Miller trouxe o solo "Proximidade, um Olhar para o Avesso"; Denise Stutz esteve com o espetáculo "3 Solos em 1 Tempo"; Celly IDD e DG Fabulloso - Clássicos do Passinho apresentaram "Passinho, Dança e Tela"; Cesar Dias apresentou "Ser"; Frank Ejara & Discípulos do Ritmo apresentaram "(Com)Fluência - Pocket"; Lu Favoreto mostrou "LÁ, Onde a Gente Dançava Sobre Espelhos"; Jorge Alencar e Neto Machado apresentaram "Biblioteca de Dança"; Luciane Ramos-Silva mostrou "Gabinete de Curiosidades"; Marina Guzzo performou "Floresta"; Letícia Forattini e Otávio Portela, da São Paulo Companhia de Dança, apresentaram "Cartas para um Outro Tempo"; Luis Arrieta performou "Casa Tomada"; Dudude Herrmann apresentou "Danças Guardadas pela Casa", Eliana de Santana apresentou "Agnes & Alice", Suely Machado mostrou "Memórias", Jorge Garcia fez "Plano Sequência/INDOOR", Nave Gris Cia Cênica apresentou "Mu Ntûnda", Fabrício Licursi performou "Dança para Esquecer o Vô", Estela Lapponi apresentou "Manifesto!!!", Mauricio Flórez mostrou "Bolero - Flórez para Ravel", o coletivo Zona Agbara apresentou "Engasgadas, um Ensaio para Regurgitar o Mundo", e Diane Ichimaru, da Confraria de Dança, fez Desatino .

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS