Ensaio Geral - Coral da terceira idade se apresenta para colaboradores e pacientes do HU-UFGD
Coral | Da redação | 27/11/2017 09h53

Coral da terceira idade se apresenta para colaboradores e pacientes do HU-UFGD

Compartilhe:

Uma visita muito especial encheu de música os corredores do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) na manhã do dia 22. O coral dos Centros de Convivência da Pessoa Idosa (CCIs) de Dourados se apresentou para colaboradores e pacientes, levando sorrisos e afeto a quem participa da complexa rotina do ambiente hospitalar.

Composto por músicas regionais e natalinas, o repertório foi levado a ambulatórios, enfermarias, recepções e até à UTI Adulto, onde pacientes e profissionais se emocionaram com a alegria dos 26 idosos e idosas que cantaram e tocaram violão, orientados pela arte-educadora e maestrina Rita Mathias e o músico e professor Alan Almeida.

A iniciativa é parte das ações do programa Terceira Idade na Universidade, da UFGD, por meio da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proex), que, além de oferecer cursos, palestras e eventos de saúde, organiza a logística para que os integrantes dos CCIs participem de atividades na universidade e em outros lugares.

A técnica administrativa da UFGD, Rute Marques, está na coordenação do programa há cerca de um ano e meio e diz que se trata de uma experiência diferente de tudo o que já viveu. “Eu nunca havia trabalho com algo tão emocionante. É muito bom poder estar com essas pessoas e participar de momentos assim”, relata.

O coral dos Centros de Convivência da Pessoa Idosa, por sua vez, é um programa da prefeitura de Dourados, e funciona em dois CCIs da cidade: o CCI Maria Martiniano, no bairro Parque das Nações, e o CCI André Chamorro, localizado na região do Água Boa. Os ensaios, tanto de voz como de violão, são realizados três vezes por semana em cada centro e já somam 45 participantes.

Acompanhando o grupo durante a apresentação no HU-UFGD, a assistente social Cristiane da Rocha Henrique, que atua no CCI Maria Martiniano, diz que lá o grupo de coral e violão já existe há mais de três anos e que a adesão se dá de forma bem espontânea. “Um chama o outro e assim o grupo vai aumentando. Eles são muito ativos e interessados”, afirma.

A maestrina Rita conta que é visível a transformação que a música proporciona aos alunos da terceira idade. Trabalhando com esse público há mais de 12 anos, a arte-educadora diz que todos os dias são de aprendizado. “Eu transfiro o que sei, mas também recebo muito. É uma troca de saberes e sou muito grata”, expõe.

Música terapêutica

Para a chefe da Unidade de Planejamento do HU-UFGD e integrante da Associação de Voluntários da instituição, Rosalina Dantas, a inserção desse tipo de ação voluntária no ambiente hospitalar é extremamente benéfica, tanto para os pacientes e seus acompanhantes, como para os profissionais.

“Quando se pensa em voluntariado dentro de uma unidade de saúde, logo se imagina ações voltadas exclusivamente a quem está em situação de internação. Mas, atividades como a de hoje envolvem todo o universo hospitalar, incluindo quem trabalha no local e também é tocado com a música e o afeto transmitidos”, conclui.

Veja mais fotos das apresentações.

Programação de fim de ano

As apresentações do coral dos CCIs deram início à programação de fim de ano do HU-UFGD, circuito que engloba diversas ações alusivas às comemorações de Natal e de Ano Novo e já se tornou tradição entre os colaboradores do hospital.

A programação completa será oficialmente lançada no dia 1º de dezembro, às 15 horas, no auditório, com o anúncio de todas as atividades. Neste ano, além da instalação da já famosa árvore de Natal, haverá as apresentações do grupo Seresteiros do HU-UFGD e outros momentos especialmente planejados para a comunidade hospitalar.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS