Ensaio Geral - Internos de Jardim transformam tecidos simples em artesanato
Artesanato | Da redação | 27/09/2017 09h00

Internos de Jardim transformam tecidos simples em artesanato

Compartilhe:

A arte do bordado aliado à criatividade de reeducandos do Estabelecimento Penal “Máximo Romero”, em Jardim, transformam pedaços de panos em belas peças artesanais. Isso graças ao curso de Bordado Livre que acaba de ser concluído, oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), em parceria com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e o Sindicato Rural de Jardim.

Ao todo, 12 internos participaram da oficina, que foi realizada neste mês e teve carga horária total de 32 horas. Durante quatro dias, a instrutora do Senar, Lourdes do Amaral Rocco, ensinou aos detentos técnicas de criar à mão desenhos e figuras ornamentais em tecido, utilizando agulhas e fios de algodão.

Segundo o diretor do EPMR, Maycon Roslen de Melo, as diferentes capacitações oferecidas no presídio buscam proporcionar inovação durante o cumprimento de pena dos custodiados e contribuem, consideravelmente, para a construção de novos valores e habilidades.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, essas ações dentro das unidades penais visam à reintegração social dos reeducandos de forma gradativa. “É um processo, por isso os cursos profissionalizantes e as capacitações precisam ser constantes nos presídios”, comentou. “Todo ensinamento prepara os internos para a vida em liberdade e as parcerias firmadas pela Agepen são fundamentais nesse processo”, completou o dirigente.

O encerramento do curso de Artesanato de Bordado Livre aconteceu na sexta-feira (22.9). Além da remição da pena, os reeducandos irão receber certificado de conclusão do curso.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS