Ensaio Geral - Feira nos Altos da Afonso Pena será permanente
Artesanato | Da redação | 07/05/2018 10h42

Feira nos Altos da Afonso Pena será permanente

Compartilhe:

Nem mesmo a chuva que caiu no fim da tarde desse domingo (6) desanimou os artesãos de Campo Grande, que pela segunda vez neste ano de 2018 ocuparam o espaço da Cidade do Natal, nos altos da Avenida Afonso Pena, para a realização da feira de artesanato onde puderam comercializar os seus produtos. Com uma variedade de atrações culturais, a edição foi especial para antecipar as comemorações do Dia das Mães e serviu para consolidar a permanência do evento – que faz parte do projeto “Mãos que Criam”, que passará a acontecer mensalmente no local, em um domingo de cada mês.

“Combinamos com os artesãos que eles terão o espaço e toda a estrutura que já é oferecida desde a primeira edição da feira, para que eles possam criar mais essa identidade e comercializar os seus produtos. Embora exista uma variedade de feiras nas praças dos bairros e centro da cidade, ainda assim o segmento tem a necessidade de novos espaços já que a produção é significativa. Aqui nos altos da Afonso Pena já existe uma cultura das famílias passearem aos domingos e agora vão perceber o artesanato local presente, que fortalece a nossa identidade cultural”, informou a secretária municipal de Cultura e Turismo, Nilde Brun.

Designers, artistas e artesãos que se dedicam à produção de objetos de forma criativa e diferenciada participaram do evento, realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – Sectur, que oferece toda a estrutura das barracas, palco, som e artistas, em parceria com as associações dos artesãos da Capital.

A Feira de Artesanato “Mães que Criam” reuniu cerca de 120 artesãos que puderam oferecer os seus produtos, como tapetes, toalhas, bijuterias, quadros, tudo feito artesanalmente e disponíveis para serem comprados, além de uma ótima opção para presentear as mães nesse dia especial.

Quem foi até o local encontrou telas, peças produzidas em tear, cerâmica, mosaico, patchwork, bolsas de material reciclável e objetos de decoração. Além da oportunidade de apreciar e adquirir os trabalhos dos artistas locais, o público prestigiou a programação cultural no local, que contou com a animação da Banda V8 e de Chicão Castro.

A gastronomia também esteve presente nesta edição da feira, onde a população também aproveitou os pratos da cozinha regional como arroz carreteiro, arroz Pantaneiro, pastel, sobá, espetinho, bolos e doces.

Quem gostou da novidade foi a artesã Cibele Almeida, que há seis anos produz peças em cerâmica para comercializar em Campo Grande. “A prefeitura está de parabéns pelo apoio. Oferecer essa estrutura com programação cultural, com shows, motiva as pessoas a saírem de casa e motiva também os artesãos a se unirem mais. Agora a população conta com mais um local de entretenimento e cultura, já que aqui vão ver coisas diferentes e perceber como o nosso artesanato local é legal, bem elaborado e criativo”.

A artesã Eugênia Laura Martins de Oliveira, de 60 anos, também está otimista com o novo espaço para fomentar os negócios. “Os artesãos precisam dessa união para ter êxito. Com a feira permanente aqui nesse espaço, a população aos poucos terá o evento como uma identidade cultural como já acontece em outras capitais brasileiras, onde a gente visita e as feiras de artesanato nos são oferecidas dentro da programação do turismo daquela região. Esse ponto é excelente e vamos agarrar essa oportunidade”, pondera a artesã que confecciona produtos em patchwork.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS