Ensaio Geral - Arraial promove inclusão e leva 5 mil pessoas a Praça do Rádio
Arraial | Da redação | 11/07/2017 11h05

Arraial promove inclusão e leva 5 mil pessoas a Praça do Rádio

Compartilhe:

Quadrilhas, shows musicais, danças e comidas típicas, levaram pelo menos cinco mil pessoas à Praça do Rádio Clube na noite desta sexta-feira (7), para prestigiar o “Arraial Especial”, evento que já é tradição no calendário da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que organizou a festa em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur).

Com a proposta de promover a inclusão social, o evento também ajudou a divulgar o trabalho de entidades que se dedicam às pessoas com deficiência. Toda a renda é revertida em prol das instituições que levaram mais de 20 barracas ao local, onde era possível degustar desde arroz carreteiro até tapioca.

O prefeito Marquinhos Trad, que prestigiou a apresentação das quadrilhas ao lado da secretária municipal de Educação, Ilza Mateus, disse que o evento ressalta a inocência das crianças especiais. “Aqui podemos ver, de verdade, a pureza dessas pessoas”, afirmou.

A realização do Arraial Especial era uma das principais metas da secretária Ilza Mateus, que desde o início da gestão, tem incentivado a realização de eventos que valorizam a diversidade e inclusão. “É nosso dever mostrar o potencial dessas crianças, que precisam apenas de estímulo. Eles mostraram aqui o quanto são dedicados e foram o sucesso da festa”, disse.

E para o público presente, eles realmente foram as estrelas do Arraial. A professora Bianca de Paula Samaniego assistiu, emocionada, a quadrilha da escola Juliano Varela, formada por crianças e jovens com Síndrome de Down e que durante a coreografia, mesclou diferentes ritmos musicais. Apesar de trabalhar com crianças especiais, ela contou que foi a primeira festa com foco na inclusão social que prestigiou e ficou surpresa com o capricho das apresentações artísticas.

“Eles só precisam de um incentivo porque potencial todos têm e desempenham atividades como qualquer outra pessoa. Essa festa é importante para que eles se sintam valorizados”, destacou.

A professora da escola Juliano Varela, Maria Graciela Silva Santana, disse que a oportunidade de participar de um evento que promova a inclusão social, é um incentivo para os alunos. “Eles se preocupam em não errar a coreografia, pois querem fazer o melhor. Este é um momento de valorização”, destacou.

O coral da escola Colibri, organizado pela professora de música e psicopedagoga, Sandra Helena Vecchi, criadora do grupo Vozes Especiais, também arrancou aplausos do público. Formado por coralistas com deficiências, o grupos apresentou canções populares e chamou a atenção do casal Edson Nascimento e Maria de Fátima Silva.

Participando da festa pela primeira vez, os dois desconheciam o coral e disseram que o evento foi importante para divulgar o trabalho das entidades. “O potencial das pessoas especiais é muito grande e essas apresentações comprovam isso”, afirmou Maria de Fátima.

Orgulhosa com a apresentação dos alunos, Sandra Helena enfatizou que o grupo luta pela acessibilidade cultural desde sua criação, em 2006. “A música está oferecendo uma visão de mundo diferente para eles, além de melhorar a auto estima, por isso é importante eles mostrarem o que estão aprendendo”, pontuou.

Integrante do grupo há cinco anos, a aluna Silvina Pinto diz que se emocionou com o carinho do público. “Nunca pensei que conseguiria cantar, mas agora treino todo dia e adoro participar das festas”, contou.

A Rede Municipal de Educação marcou presença na programação artística do Arraial Especial com a quadrilha da escola João Cândido, que ainda teve apresentação do grupo folclórico Camaote.

Os shows ficaram por conta da primeira-dama da música sul-mato-grossense, Delinha e da dupla Leno e Half. Para Delinha, cantar pela primeira vez em uma festa voltada para a inclusão, foi uma experiência única. “É maravilhoso prestigiar essas crianças. Precisamos de mais eventos assim”, concluiu.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS