Ensaio Geral - Comunidade comemora São Pedro, padroeiro do pescador, na sexta
Aniversário | Da Redação/Com Assessoria de Comunicação de Corumbá | 27/06/2012 13h24

Comunidade comemora São Pedro, padroeiro do pescador, na sexta

Compartilhe:

A Capela de São Pedro, em Corumbá, já iniciou as atividades que celebram o dia do santo na cidade. O evento, que conta com o apoio da Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, prevê bênçãos, missas, quermesse e a tradicional procissão fluvial nas águas do rio Paraguai.

A festa de São Pedro começou no dia 3 de junho com a peregrinação da Bandeira do Santo nas casas, empresas e instituições da cidade. Terá seu ponto alto no dia 29, quando se comemora o dia do santo padroeiro dos pescadores.

De acordo com a programação, as atividades no dia 29 começam às 07 horas, com a saída do andor. Segue com a celebração da missa, às 08h30. No período da tarde, a partir das 15 horas, a tradicional procissão fluvial. Encerrando as atividades, a partir das 19 horas, a Grandiosa Quermesse com música ao vivo, danças típicas e barracas com comidas e bebidas.

História

São Pedro, o Apóstolo e o pescador do lago de Genezareth, cativa seus devotos pela história pessoal. Homem de origem humilde, ele foi Apóstolo de Cristo e depois encarregado de fundar a Igreja Católica, tendo sido seu primeiro Papa.

Considerado o protetor das viúvas e dos pescadores, São Pedro é festejado no dia 29 de junho, com a realização de grandes procissões marítimas em várias cidades do Brasil. Em terra, os fogos e o pau-de-sebo são as principais atrações de sua festa.

Depois de sua morte, São Pedro, segundo a tradição católica, foi nomeado chaveiro do céu. Assim, para entrar no paraíso, é necessário que o santo abra suas portas. Também lhe é atribuída a responsabilidade de fazer chover. Quando começa a trovejar, e as crianças choram com medo, é costume acalmá-las, dizendo: "É a barriga de São Pedro que está roncando" ou "ele está mudando os móveis de lugar".

No dia de São Pedro, todos os que receberam seu nome devem acender fogueiras na porta de suas casas. Além disso, se alguém amarrar uma fita no braço de alguém chamado Pedro, ele tem a obrigação de dar um presente ou pagar uma bebida àquele que o amarrou em homenagem ao santo. 

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS